1260113.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx

Um dos melhores filmes ‘blockbuster’ nacional, é dele! Gustavo Bonafé (Legalize já), escolheu o gênero de ação para adaptar o Hq criado por Luciano Cunha, 2013. O telespectador chega no cinema,  se senta e começa a ver um filme cujo a estória parece ser comum, uma criança é baleada e seu pai Miguel (Kiko Pissolato) sofre conturbado com o acontecimento. Entretanto a jornada do herói dá uma reviravolta, o personagem é visto no meio de uma manifestação, que o objetivo é reivindicar a prisão do governador Sandro (Eduardo Moscovis) suspeito de corrupção. A partir daí nasce o doutrinador, entre socos e muito ódio, o  personagem é digno de ser um “anti-herói”.

Em Tropa de elite 2 (José Padilha) vimos o capitão Nascimento como um anti-herói! combatendo o sistema corrupto brasileiro. Desde então, o público brasileiro tem sede de ver um anti-herói que literalmente destrói o poder corrupto com suas próprias mãos, o doutrinador é o cara certo! com habilidades incontestáveis como por exemplo; porte de armas, artes marciais, táticas de guerra e principalmente praticante de “parkour”. A direção da um show de bola adaptando “O doutrinador” para as telonas, cenas pesadas e com muito sangue! E principalmente visões imperdíveis da  cidade de São Paulo e o uso abusivo de efeitos de câmera servem para compor essa história.

Vamos aos fatos mais curiosos, “Kiko Pissolato” dispensou os dublês em 98% das cenas. O ator está no seu auge, bem ágil, forte e Atlético! O doutrinador é o filme certo no tempo errado, somente porque veio depois das eleições e não antes, mas isso não afeta em nada, essa crítica continua sendo muito forte. É uma lição social, diretamente para nós brasileiros e com uma premissa  ainda melhor! (o filme tem a ideia de que o brasileiro se corrompe ao longo de sua vida, mas que isso pode mudar). O doutrinador é o gigante brasileiro, que acorda e vai para a luta.

Apesar de ser um filme que não foge muito dos clichês de ação da indústria Hollywoodiana, como por exemplo em cenas que o doutrinador tem a visão de um grande plano geral da cidade (que inclusive é muito bem feita). Entretanto isto não afeta a tensão que o filme causa no telespectador! A trilha sonora é bem “Hardcore” que dá uma força ainda maior para  O doutrinador.

O cinema brasileiro vive em um período de “gêneros”, não se sabe bem que caminho iremos tomar, ação, terror, suspense ou a famosa comédia, mas após vermos este filme, temos a certeza que este é o rumo que o cinema brasileiro deve tomar, o gênero ação! O doutrinador é bem adulto, o filme tem classificação de 16 anos, a dica é: veja este filme sem as crianças, pois ele aborda os temas atuais de forma bem direta e trata-os com muito sangue e mortes.