cinema nickelodens3434343

estrelas4

Bingo: O rei das manhãs foi um filme lançado em agosto de 2017, dirigido pelo famoso editor -Daniel Rezende (Montador do filme Tropa De Elite 1, 2 e Cidade De Deus) que inclusive foi o seu primeiro Longa-metragem como diretor cinematográfico. Daniel Rezende é um dos jovens mais promissor do cinema Brasileiro, com uma concepção de imagem e de montagem única! No maior estilo de “Serguei Eisenstein”.

Bingo: O rei das manhãs é uma biografia do ator Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo no programa matinal homônimo da televisão brasileira, durante a década de 1980. Arlindo é interpretado brilhantemente por Vladimir Brichta, inicialmente quem interpretaria o papel é o renomado Wagner Moura (Tropa De Elite) mas ele teve que desistir do papel devido a série “Narcos”. Vencedor de diversos prêmios como por exemplo o ‘grande prêmio do cinema brasileiro’, “Bingo: O rei das manhãs” é de uma beleza estupenda.

Podemos analisar vários elementos utilizados por Daniel Rezende, como a mescla de músicas que compunham o personagem e a trajetória contada através de uma linha do tempo digna com várias elipses. O filme foi digno desta biografia, redesenhando a história de Arlindo Barreto de forma fiel! O Arlindo brincalhão, garanhão, drogado e ator de pornochanchadas cada ‘ponto’ foi utilizado a favor do sucesso do filme!

Já a interpretação de “Vladimir Brichta” é contagiante! Em cena não deixa a desejar; engraçado, carismático e instigante, tudo isso foi o suficiente para criar o estereótipo de Arlindo Barreto. É muito bom ver o Daniel Rezende dirigindo, como diretor não entrou no comodismo e utilizou no filme elementos bem criativos em questão e posicionamento e câmera.

Bingo: O rei das manhãs é um drama que só acrescenta conhecimento sobre grandes ‘artistas brasileiros’ seguido por um ótimo tripé imagético – Direção cinematográfica + direção de arte+ direção de fotografia = um produto AUDIOVISUAL de altíssima qualidade e sucesso!