viceestrelas3

No filme O operário (2004) Christian Bale perdeu 28 KG para interpretar o personagem “Trevor”, desde então, descobrimos sua capacidade de entrar no gonzo de seus personagens. Em “Vice” ele busca o mesmo ideal, porém, desta vez ele engordou para fazer o papel do vice-presidente Dick Cheney, aliás ele fica totalmente irreconhecível. Vice é dirigido pelo experiente Adam Mckay, o longa estreia  no dia 31 de janeiro nos cinemas brasileiros.

O filme conta a história do vice-presidente dos Estados unidos (2001) Dick Cheney! Que foi conhecido por ser uma figura controversa e o principal responsável pela guerra do Iraque. Nesta cinebiografia o vice-presidente é retratado desde sua aparição na política (1969) passando por sua ascensão no governo republicano e acabando no governo do Barack Obama.      Na maioria das vezes, filmes com teor POLÍTICO possui uma “inclinação” para a “direita ou para a esquerda” o que acaba proporcionando um projeto muito  partidário, em “Vice” o diretor puxa um pouco a sardinha para o lado dos republicanos, dando uma ênfase maior no personagem de Dick Cheney, mostrando que ele era um GRANDE HOMEM mesmo que seja controverso pela população norte-americana.

screenshot_20190130-084633

Mas não pense que você irá aos cinemas ver uma história “FORMAL” do vice-presidente de George W. Bush, pelo contrário!  O filme é apresentado de forma “COLOQUIAL” é utilizado vários jargões da política norte-americana e também é recheado de palavrões no maior estilo americano. Aliás, é um filme bem OUSADO pois tem um formato bem peculiar e exótico.

Os memes e as imagens reais são as maiores marcas deste longa! Entretanto o filme é bem “monótono” e cansativo de assistir, pois traz muitos diálogos… apesar disto tudo a trama ainda consegue trazer algo de bom para o público, ou seja, sua “bagagem histórica” que nos ensina um pouco mais sobre os republicanos. Portanto, “VICE” é um filme que você deve assistir sem SONO (para não dormir no meio dos diálogos)  e prestar bastante atenção! Pois o diretor Adam McKay não deixa nada “exposto”, o público tem que entender por si só.