21564-cartaz.jpg

estrelas-amarelas-da-avaliação-de-produto-ilustração-do-vetor-isoladas-no-branco-110507089

Estreou nesta quinta-feira (27) “Turma da Mônica – laços”, baseado na obra do cartunista Mauricio de Sousa. Dirigido pelo melhor montador que o Brasil tem, Daniel Rezende (diretor de bingo os reis da manhã e montador de filmes como tropa de elite, ensaio sobre a cegueira, Robocop etc). Com apoio de diversas empresas e distribuído pela downtown filmes e Paris filmes, o longa demonstra ser maduro e muito bem feito.

Sinopse: Floquinho, o cachorro do Cebolinha, desapareceu. Ele desenvolve um plano infalível para resgatar o cãozinho, mas para isso vai precisar da ajuda de seus fiéis amigos: Mônica, Magali e Cascão. Juntos, eles irão enfrentar desafios e viver grandes aventuras para levar Floquinho de volta para casa. 

cred_serendipity_inc.jpg

Daniel Rezende sempre me surpreende com suas produções e edições, o trabalho dele é redondinho, dá até orgulho.  Turma da Mônica – laços possui 1 hora e 36 minutos de duração e durante todo este tempo eu não ouvi uma palavra da criançada, pelo contrário, vi algumas chorarem e outras sorrirem, isso só pode significar uma coisa! O concept art e o roteiro funcionaram de forma fenomenal, prender a atenção das crianças não é uma tarefa fácil.

Me aprofundando no roteiro… É óbvio que é construído uma história simples e impactante para os menores (igual ao HQ), o personagem principal desta vez é o cebolinha; aventureiro, divertido, líder e brigão (com a Mônica). Logo percebemos que o PLOT (objetivo) do filme é o “resgate de floquinho”, agora como vamos resgatá lo? Quais desafios vamos enfrentar? Qual é o plano da vez? Essas são as perguntas básicas que o filme propõe para a trama.

Algo de super interessante é o subtítulo do filme “laços”, que inclusive é um elemento (físico) principal da história… Logo percebemos que o laço significa muita coisa. Enfim, Daniel Rezende parece ser intocável, infalível e irresistível… Totalmente fiel a história original de Maurício de Sousa.